A Eterna Jornada do Software Livre e do Projeto AMPLO

Prólogo

– Num cenário muito claro e grande se viam distorcidas formas de inúmeros e incontáveis seres movimentando-se – parecendo confusos, desorientados, cegos e perturbados por aquele momento – que parecia interminável e agonizante, e passava uma sensação de loucura e caos descontrolado, em meio a um ambiente nem frio, nem quente. – Parecia que não se sentia nada neste ambiente – nem fome, nem sede, nem sono, nem amor, nem tesão, nem ódio, nem desespero, nem nada. – No entanto, ainda assim tinha aquele frio único e indescritível de algo que não sabíamos que dava um medo que preenchia todo o nosso sentir…! – Assim passamos alguns tempos… sem saber para onde íamos ou o que fazíamos para acabar com aquela sensação extremamente incômoda. – Então, vimos. Acho que foi em menos de meio segundo, que aquela paisagem de um branco eterno, que não mudava nem suavemente a cor, escureceu subitamente. – Foi como um piscar. Mas chamou a atenção de todo mundo que estava ali. – O que foi ainda mais aterrorizante! – Imagine-se só uma quantidade infinda de seres prestando atenção em uma mesma coisa, ao mesmo tempo! – E de repente, bruscamente! – É uma energia tão forte que não dá para contar com palavras! – Quando passou, dava para sentir a mente de todos os seres… – O que foi aquilo? – Assim, então, começou minha primeira aventura desde que me lembro por vivo… –

Eterna Jornada

“… Na Eterna Jornada não importa o que você seja ou onde esteja : Os ecos dos seus chamados mais íntimos transitam no mar de energia da existência. O desconhecido é apenas um ponto de vista, o conhecimento não existe, é apenas imaginação temporária… “

André Malaquias de Lima – Humanidade 9 – Ano Cristão Indeterminado – Provável Século XXI DC

– Mestre, qual a importância da Energia Luminosa Codificada no século XXI – N ?

-A existência terrena conhecida por séculos na terra era na verdade uma grande Assembléia onde cada um dos indivíduos presentes era um representante de uma problemática específica dos habitantes daquela zona, seres semelhantes de aproximadamente 12 bilhões de Universos distantes tendo perdido parte da consciência de sua missão original, os seres presentes passaram a se apegar ao seu veículo cósmico chamado corpo.

-Porque acha que o esquecimento levou a isto Shankar, este apego ao corpo físico?

-Talvez porque as naves biológicas quânticas, os corpus dos membros da Assembléia, aquilo que você chama de corpo físico, fossem relativamente autônomas (o chamado livre arbítrio do corpo) o que resultou numa desconfiança por parte dos longínquos líderes das comunidades galácticas de que os membros escolhidos pelo GCD realmente representassem os interesses da causa do seu universo de origem.

– E porque isto causava esta desconfiança ?

– Devido as tentações e mordomias da Assembléia, a ponto de enviarem “fiscais-espiões”(um dia chamados de alienígenas) para checar se o representante de seus interesses efetivamente procedia como esperado, já que o mesmo foi escolhido de forma involuntária pelo Grande Conselho do Desconhecido – GCD

– E porque acha que isso teria causado a revolta destes líderes?

– Porque, meu jovem Mavinc, entre tantos outros representantes julgados mais aptos para representar seus interesses, os membros mais influentes dos Parlamentos Galácticos de cada setor acharam muito revoltante ter que seguir orientações vindas do além e do incompreensível Grande Conselho do Desconhecido, as Seis Vozes multidimensionais com poder capaz de dissipar consciências desobedientes em milésimos de segundos, na escolha dos seus representantes na Grande Assembléia, mesmo cada raça tendo tanto poder, escolheram seres de cada grupo, aparentemente ineptos para a tarefa de representação de seus interesses.

– E como membros mais influentes dos Parlamentos Galácticos reagiram a isto já que aceitaram em princípio o envio dos representantes escolhidos pelo inquestionável GCD ?

– Enviando os fiscais-espiões em aparelhos suspensos e ocultos que confundiam e eram ignorados pelos membros da Assembléia, por anos chamados de UFOs ou OVNIs, estes aparelhos contrastavam com o uso do corpus, os trajes energéticos ou naves orgânicas, que era evitado por estes fiscais para não causar incidentes interdimensionais então não se deixavam ver e utilizavam formas neutras, aleatórias ou até mesmo suas formas originais como uma camuflagem natural para passarem desapercebidos dentro das dependências do planeta escolhido para a realização da grande Assembléia de 100 mil anos (Terra).

– Quantos membros o GCD mantinha em Assembléia quando o senhor me chamou, Shankar?

– Eram aproximados 6 bilhões de membros no feixe temporal de 2006 que foi um dos cruzamentos mais neutros entre o passado, presente e futuro espalhados na mente dos membros.

– E qual foi o efeito mais importante dessa limpeza de memória ?

– Este esquecimento foi planejado para aumentar a concentração de cada membro no foco das causas multidimensionais debatidas na grande Assembléia, mas os sistemas de controle e registro das comunicações passaram a utilizar tantos tipos de métodos e objetos de armazenamento de dados que isto atrasou o relatório multi-direcional conclusivo em mais 10 mil anos.

– O senhor não acha estranho o GCD não ter previsto que este esquecimento causaria a produção desenfreada de tantos tipos de sistemas de registros?

– Acho sim muito estranho, mas aconteceram ainda coisas piores. Por exemplo, além dos sistemas utilizados em todos os acessórios de armazenamento descartáveis, também foram criados fora do corpo devido ao esquecimento dos poderes ilimitados desta nave quântica, o corpus, inúmeras muletas tecnológicas como os chamados computadores, celulares, e DVD’s tanto na zona de densidade maciça* como na zona de densidade etérea* numa aberração que ficou conhecida como consumismo industrial de alta tecnologia. *****************************

– Porque os membros da Assembléia começaram a criar na Terra os acessórios que já possuiam em seus corpus ?

– A criação desses acessórios começou na imaginação dos membros, tomando como exemplo as figuras mitológicas das naves estelares e andróides de silicato, assim como ilhas catalisadoras vindas da zona do imaginário por meio de mídias interativas rudimentares que emanavam apenas luz , imagem e áudio. Por exemplo, o que chamavam de filmes e livros como A Ilha do Dr. Moreau, Lost, A Ilha Misteriosa, A Ilha do Tesouro, A Ilha Secreta, Ilha Negra, A Ilha da Fantasia, West World, A Lagoa Azul e outras. Pois os membros inconscientemente sentiam falta dessas facilidades esquecidas e se sentiam isolados como se precisassem construir “jangadas tecnológicas” e outros apetrechos para fugir e se aliviar disso.

– E como era esta zona do imaginário?

– A zona do imaginário estava localizada na zona etérea, na mente dos membros, formada por tudo o que era inventado em termos artísticos e litérários. Sendo assim, criavam suas obras na zona do imaginário, baseados no que sentiam falta, mesmo já possuindo tudo isso dentro de si… . Criaram inúmeros centros energéticos informativos para exercício de conexão com a zona de densidade etérea, geralmente usando mídias interativas rudimentares que emanavam apenas luz , imagem e áudio.

-O Senhor me chamou dizendo que tinha algo para me entregar para que eu “lesse”, porque usar este método arcaico ?

– Porque em uma das ultimas atualizações desta linha temporal ou polo de foco-contexto, na mensagem desta probabilidade, foi descrita a funcionalidade elementar de uma das importantes versões dos sistemas da zona de densidade maciça (mundo concreto) usados em tantos lendários robôs e naves estelares, o AMPLO LiGNUx do Projeto Amplo, aquele que fazia referências aos primeiros eventos de movimentação aérea e manipulação gravitacional dentro do cenário da grande Assembléia, o chamado avião de Santos Dumont ocorrido 100 unidades temporais da era (1906-2006), quando a cultura administrativa e a burocracia mercadológica local, estava evoluindo para a livre tecnologia e a liberdade de informação e a independência dos dados formando um novo alicerce para os negócios e libertando o potencial dos sub grupos da Assembléia chamados de Organizações Governamentais e Não Governamentais, através deste sistemas de livre reciclagem e desenvolvimento, ocorreram fatos que você precisa conhecer através destes sistemas.

– A que devo mais me ater Shankar ?

– Ao fato de que antigos defensores da negação da matéria destruíam naves e trajes energéticos de outros participantes, revoltados com o esquecimento forçado das origens realizando destruição, exposição e banalização macabra dos trajes-nave nas duas zonas de densidade, (ou seja tanto nos chamados filmes como na realidade bélica artificial) na esperança de corrigir os rumos dos fatos, eram lançadas novas versões destes sistemas de livre troca e distribuição de informação que traziam manuais como este que segue:
https://softwarelivregnulinux.wordpress.com/

Anúncios